sábado, 7 de dezembro de 2019
Início / Artigos / Por dentro do perfil de Faker – parte 1

Por dentro do perfil de Faker – parte 1

SemLag

Faker, um jovem de 19 anos veio do nada para se tornar a primeira estrela global do cenário gamer. Mas é possível que um prodígio do League of Legends carregue uma nação inteira nas costas? Eis sua trajetória.

A dois anos atrás, quando o LoL se tornou o game para PC mais popular do mundo, começou um fuxico internacional sobre um player coreano conhecido como GoJeonPa, que estava detonando as filas ranqueadas. Ninguém nunca ouviu falar dele antes; muitos presumiram que era algum gamer profissional curtindo seu tempo livre. Pouco depois, descobriram que GoJeonPa era um estudante colegial que morava nos arredores de Seul. No início de 2013, ele era o jogador do topo do servidor coreano.

Na época, a SK Telecom, uma das várias empresas que patrocinam times de gamers competitivos, anunciou a formação de um segundo time de LoL e inscreveu o GoJeonPa. O adolescente, cujo nome real é Lee Sang-hyeok, trocou seu nick para Faker. Quando ele se lançou no circuito profissional em Abril de 2013, foi o assunto do momento na internet.
O que houve em seguida foi um ponto de mudança na história do League of Legends.

O primeiro oponente da SK Telecom foi a CJ Blaze, um dos mais populares times da Coreia. A partida foi transmitida em uma rede de TV a cabo dedicada a eSports. Nesse jogo, Faker fez um triple kill em uma jogada mítica e veloz com a Nidalee contra o jogador Ambition, outro grande nome do jogo. A ação toda durou pouco menos de 40 segundos. A jogada impressionou casters e analistas, dentre eles, Christopher “MonteCristo” Mykles, que disse ter ficado sem palavras na ocasião.

Nos 12 meses seguintes, a SK Telecom manteve uma série de vitórias inédita. Na primeira temporada de Faker como profissional, a equipe chegou às semifinais. Na temporada seguinte, foram rumo ao campeonato mundial e detonaram uma equipe chinesa sob uma audiência de mais de 32 milhões de espectadores online e faturaram a Taça dos Invocadores e um prêmio de $1 milhão. Depois de voltar para casa, continuaram a destroçar a competição, ganhando 15 jogos seguidos.

Em Seul, onde os eSports são mais populares entre os jovens que o baseball, Faker tornou-se um nome popular. Houve comparações dele com grandes nomes como Michael Jordan e Tiger Woods, pois ele era a primeira estrela global dos eSports.

Talvez tenha sido natural que um prodígio assim tenha surgido na Coreia, que domina os eSports há mais de uma década, produzindo gamers da mesma maneira que países orientais produziam ginastas. Mas não há poder que fique no topo para sempre. Ano passado, várias estrelas da Liga Coreana anunciaram sua saída do país, atraídos por boas ofertas da China.De acordo com algumas reportagens, foi oferecido mais de $1 milhão só para o Faker, num momento em que parecia que o império gamer coreano estava para ruir.

Porém o inesperado aconteceu e Faker decidiu ficar na Coreia…

Depois de uma temporada de vitórias e prêmios em 2013 e 2014, a supremacia de Faker era incontestável, mas recentemente a SKT estava perdendo, e jornalistas do ramo começaram a questionar se o império do time estava em decaída. Eis que surgiu outra equipe coreana a levantar a taça do campeonato: Samsung Galaxy White.

Após um começo vagaroso este ano, a SKT se revigorou, e casi a equipe vencer as finais em algumas semanas, irá para o Mid-Season Invitational na Flórida, para jogar contra vencedores de outras regiões, seguido do mundial em outubro desse ano. No momento, a Samsung White foi tratorada pela Korean Exodus e perdeu oito de suas mais recentes partidas. Agora era o momento da Samsung White jogar contra a SKT, e tive uma oportunidade de conversar brevemente com Faker, com apoio do meu tradutor, pergunto se ele teme a derrota e ele disse que não fica mais nervoso com isso. E em seguida ele é levado para ser maquiado para aparecer na TV. Nessa noite a SKT usou seu reforço, Easyhoon, que tem sido bem cotado, apesar de considerarem Faker ainda melhor que ele. Depois da partida, muitos fãs o esperavam na saída do auditório, usando roupas e penteados parecidos com o dele, quase cosplayers.

No próximo volume deste artigo, detalhes sobre a rotina de treino de Faker, o “mata-demônios invencível”.

via ESPN

Sobre Max Pita

Jogador de LoL de level Diamante Canal de LoL: http://youtube.com/legendsbrcom Canal de Jogos: http://youtube.com/maxpita Twitter: https://twitter.com/max_pita Facebook: https://www.facebook.com/mitopita/

Veja Também

Caso Zoe: Azir 2.0?

Parece que a criança hiperativa vai ficar de castigo por um bom tempo...