domingo, 5 de abril de 2020
Início / Artigos / Mundial: Campeões Contestados, pt. I

Mundial: Campeões Contestados, pt. I

SemLag
Postado originalmente em #vempralane

Todos nós sabemos que a cada dia que passa, o mundial de League of Legends se aproxima. Diferente da maioria – e bota maioria nisso – dos sites por aí, que optaram por fazer uma prévia dos times para o mundial, a gente do vempralane gostaria de afunilar o foco em vez de expandi-lo. Como sempre, lvory sendo chato.

Eu gostaria que vocês se juntassem a mim para uma análise breve de algumas escolhas de campeões que, ao menos na fase de grupos, serão escolhas contestadas. Por motivos óbvios, aqui não entraremos em detalhes como campeões que determinado jogador demonstrou alguma predileção, ou composições específicas – como Jugger’Maw – nem os famigerados Juggernauts: todos nós sabemos que eles estão fortes e que provavelmente veremos alguns durante a fase de grupos, juntos de Fiora. Portanto, abordaremos em amplo escopo algumas das escolhas que prometem exigir atenção dos times e seus treinadores durante a fase de pick e ban que não se enquadram nas características acima mencionadas.

1. Elise, a Rainha-Aranha

1.2 Breve histórico

A rainha da selva, que por muitos anos disputou o trono com Lee Sin para campeão mais chato mais escolhido no cenário competitivo, está de volta. É claro que desde os seus merecidos e, alguns diriam, generosos, buffs, a popularidade dela disparou. Os mais recentes nerfs, embora tenham atenuado a sua capacidade ofensiva, não a tornaram uma pilha de lixo, como foi o caso da última leva de nerfs. O maior fator para a sua ainda relevância é a manutenção do cooldown/tempo de stun em seu E – Casulo; um nerf que foi revertido, não apenas um buff. Isto a faz capaz de escolher por um caminho ofensivo, tanto em itemização quanto em evolução de suas habilidades, e de tal modo manter-se competitiva contra os demais picks para a selva.

1.3 Ressurgência

Vamos começar com um fato curioso: dentre os times classificados para o mundial, apenas um – que eu possa afirmar acima de dúvidas – não jogou com Elise durante os seus buffs. Counter Logic Gaming, por quase paradoxal que pareça a frase, é um dos times que mais opta por campeões com alta performance em team fights como Ekko. Digo paradoxal pois, quando se pensa em CLG, não se pensa imediatamente em team fights enormes e coordenação neste sentido. De fato, boa parte de seu sucesso pode ser atribuído à sua movimentação pelo mapa nos períodos iniciais de uma partida e a maestria com que eles executam as estratégias de nível um e inversão de lane.

As possibilidades presentes no kit da Elise, enquanto, por si, não ofereçam o mesmo ou similar potencial de team fights que campeões como Gragas e Ekko oferecem, com seus reposicionamentos e crowd control em área, fazem com que a Rainha-Aranha seja um dos campeões onde quanto maior a habilidade do jogador, maior a recompensa. Isto é verdadeiro para a maioria dos campeões, mas todos atingem o ‘teto’ dessa relação habilidade:retorno em pontos diferentes. Entretanto, uma Elise medíocre dificilmente será uma boa escolha, enquanto que um Gragas medíocre é ainda capaz de realizar as mesmas funções-base sem prejudicar ao time.

Também em virtude de seu kit, Elise é capaz de desempenhar diversas funções durante o início da partida. Isto é, pode-se adaptar rapidamente a decisões que, por circunstâncias que escapem ao controle, alteram o plano de jogo. Um exemplo disto é a facilidade que Elise tem em empurrar torres junto de um atirador e suporte. A combinação de crowd control, dano em área e ataques a distância a tornam uma escolha formidável para acelerar um push em resposta ao inimigo ou para dar início à próxima fase de execução do jogo. Versatilidade é o nome do jogo seja no formato de double jungle com o top laner ou sozinha.

O mais importante, porém, é a sua força no nível três. Diferente dos demais campeões que precisam de tempo considerável para atingir um patamar razoável de dano, Elise é perfeita para executar dives ou invadir a selva inimiga com a ajuda do suporte para proporcionar visão aos aliados ou ser um impecilho gigantesco aos inimigos. Isto a torna uma das melhores escolhas para counter ganks e, também, para aplicar pressão em um lado preferencial do mapa com facilidade.

A sua flexibilidade, perdoem a piada, é outro fator contribuinte. Como um dos poucos campeões de dano mágico elevado para a selva, Elise possibilita que o seu time tome alguns dos campeões de dano físico para si sem maior preocupação em equilibrar o dano composicional. Em outras palavras, Elise possibilita a escolha de um dos Juggernauts, Fiora ou Gangplank, sem que haja um imbalance no time.

1.4 Considerações finais

Como podem perceber, a função deste artigo não é determinar campeões que sejam exclusivamente escolhas de pick ou ban. De fato, são poucos os times que merecem o ban da Elise, como EDG ou SKT, mas as suas forças e a sua versatilidade são o bastante para atrair a atenção de qualquer um responsável pela abordagem técnica de uma equipe.

Na segunda parte vou falar sobre Twisted Fate e, na terceira e última, sobre Ashe. Espero revê-los logo, em vez de ser assimilado por um buraco negro como sempre.

Sobre Max Pita

Jogador de LoL de level Diamante Canal de LoL: http://youtube.com/legendsbrcom Canal de Jogos: http://youtube.com/maxpita Twitter: https://twitter.com/max_pita Facebook: https://www.facebook.com/mitopita/

Veja Também

Torneios deste Fim de Semana – 10 a 12 de Abril

Teremos 4 torneios este fim de semana, sendo 3 de X1 com pancadaria total e outro de 5x5 até Platinas. GG RpEasy!