Início / Notícias / Conheça as equipes do campeonato brasileiro
SemLag

Conheça as equipes do campeonato brasileiro

Conheça as equipes do Campeonato Brasileiro – parte 1

Na reta final para o Campeonato Brasileiro, vamos conhecer melhor as equipes finalistas. Elas enfrentaram quatro etapas classificatórias, e vão disputar não só US$ 60 mil em prêmios no Brasileiro, mas também a chance de ir para a Alemanha em agosto lutar por uma vaga no mundial.

A partir de sexta-feira (19), as oito equipes se enfrentam com transmissão ao vivo dos narradors Diniz “Gruntar” Albieri, Gustavo “LoLDuBR” Docil e Bruno “LeonButcher” Pereira. Entre os comentaristas convidados da comunidade estão Pato Papão e Caipira do Mal.

Para apresentarmos as equipes, convidamos o especialista LeonButcher, que acompanha de perto a cena competitiva de League of Legends e tem muitas histórias para contar. A partir de hoje, vamos publicar o perfil de duas equipes por dia, em análises escritas pelo próprio Butcher,

Prato do dia: Keyd e RMA, equipes do Grupo A.

===========

EQUIPES DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Por LeonButcher*

Keyd Team

Formação: Loop (suporte), Mylon (top), Haelz (carregador), Revolta (selva) e Snowlz (mid)
Capitão: Loop
Destaque: Revolta
Classificação: 1º  lugar (325 pontos)
1ª Classificatória – AGE Campinas: 1º lugar (100 pontos + vaga direta)
2ª Classificatória – ESL Open: 2º lugar (75 pontos)
3ª Classificatória – BGL Arena: 3º lugar (50 pontos)
4ª Classificatória – A Cartada Final: 1º lugar (100 pontos)

História 

A base da formação atual da Keyd Team vem de meados de maio de 2012, quando alguns jogadores se reuniram para tentar entrar no cenário competitivo. Snowlz e Mylon estavam entre eles. O time logo começou a ganhar os campeonatos e conquistar o coração do torcedor que assistia a partidas fantásticas contra os times da época, entre eles um que se tornaria o grande rival no cenário brasileiro: paiN.

Apesar de ter sofrido com alterações em sua formação, a Keyd tem jogadores muito experientes, como os já citados Snowlz e Mylon, campeões brasileiros em 2012 pela vTi Ignis, e Loop, campeão no Nvidia GeForceGTX.

Em 2013, a Keyd chegou como uma grande esperança para derrotar os times europeus e asiáticos no Intel Extreme Masters, o grande evento offline de League of Legends que aconteceu na Campus Party Brasil. E a Keyd demonstrou o poder de sua força ao bater o time coreano LG-Incredible Miracle, em uma partida inesquecível que já entrou para a história dos esportes eletrônicos no Brasil.

Às vésperas das classificatórias para o Brasileiro, a Keyd não vivia um momento tão bom. O time começava a tropeçar em uma de suas principais armas: a composição da equipe. A falta de variação na escolha dos Campeões tornava a Keyd previsível para os adversários. Isto mudou com a entrada de uma peça hoje fundamental para qualquer time que queira disputar títulos no League of Legends: o treinador (ou coach em inglês). Holly foi um dos principais responsáveis na conquista da etapa AGE Campinas, a primeira classificatória para Brasileiro, garantindo 100 pontos e classificação direta.

A vaga já estava garantida, mas Keyd continuou focada para tentar conquistar mais pontos e, consequentemente, um “seeding” melhor no Brasileiro. Nas três classificatórias seguintes, a equipe chegou na final mais duas vezes, e venceu uma delas. Na classificação final, ficou com 325 pontos, e o primeiro lugar geral.

Mesmo com a boa campanha, a Keyd sofreu duas baixas: MiT, jogador reserva e experiente, e Rafes, que jogava com Mylon e Snowlz desde o começo em 2012. Rafes saiu para se dedicar aos estudos, o que obrigou o time a correr para buscar um novo carregador de alto nível. Haelz foi o nome escolhido para completar a nova formação.

Jogador em destaque: Revolta

Jogador com experiência e alto nível nas filas ranqueadas brasileiras, Revolta chamou a atenção de todos ao fazer uma partida excepcional de Jarvan IV na IEM contra a mesma Keyd enquanto defendia a Insight eSports. Desde então, ele entrou para a Keyd e tem melhorado muito seu jogo, tanto mecânica quanto taticamente. Ele é o jogador que dita o ritmo da partida, incendiando o jogo, fazendo jogadas quando seu time está melhor, e cadenciando e ajudando a segurar as rotas quando a Keyd não se encontra num bom momento.

Pontos fortes

A Keyd é um time que sabe se defender e atacar quando necessário. Seus jogadores conseguem pensar bem quando estão numa situação adversa e ter tempo suficiente para coordenar uma virada sem se afobar, como aconteceu contra a LG-IM da Coreia no IEM. Snowlz (mid) é conhecido por jogar muito bem com campeões de poke (dano a distância sem iniciar uma luta) como Jayce, Lux e Twisted Fate, o que normalmente é seguido por uma iniciação rápida e com controle de multidão do time, como Fiddlesticks, Ashe e Jarvan IV. Outros destaques são Loop (suporte), que gosta de campeões como Sona, Fiddlesticks e Lulu, e tem uma fase de rota passiva, ao contrário de Mylon (top), que joga agressivamente com Campeões como Shen e Renekton.

Pontos fracos

A Keyd pode repetir o erro de pecar nos “picks e bans” e se tornar previsível. O controle de mapa é essencial para que o time não perca a paciência. O primeiro dia do Campeonato Brasileiro é composto por jogos únicos, e ter um aliado surpreendido na selva adversária por falta de sentinelas é um problema corriqueiro no time quando ele adota uma postura mais ofensiva.

RMA e-Sports

Formação: Korvac (suporte), element (top), Kalec (carregador), Piolho (selva) e frosty (mid)
Capitão: Kalec
Destaque: Kalec
Classificação: 4º  lugar (120 pontos)
1ª Classificatória – AGE Campinas: 4º lugar (25 pontos)
2ª Classificatória – ESL Open: 3º lugar (50 pontos)
3ª Classificatória – BGL Arena: 5-8º lugar (20 pontos)
4ª Classificatória – A Cartada Final: 4º lugar (25 pontos)

História

Uma das organizações mais antigas de esportes eletrônicos no Brasil, a RMA, fundada em 1998, não guarda tantos títulos de League of Legends. Uma das principais razões é a alta rotatividade nas formações. Desde os primeiros jogadores de LoL, em outubro de 2012, até os cinco representantes no Campeonato Brasileiro deste ano, foram 16 Invocadores que passaram pelo time. No Campeonato Brasileiro de 2012, a RMA caiu nas quartas de final, ficando entre 5-8º.

Apesar disso, os jogadores que compõe o atual time titular são experientes. Kalec, capitão do time, é um dos jogadores mais experientes do cenário brasileiro, tendo participado dele desde o começo de tudo lá em 2010, passando por presenças na IEM-SP 2012 e no Campeonato Brasileiro de 2012 – este último jogando pela Influxo Gaming juntamente com Korvac. Outros integrantes durante o Brasileiro 2012 foram element e frosty, atualmente defendendo a CNB-govt.

Jogando com os mesmos jogadores desde a primeira classificatória, o time conseguiu logo na primeira, AGE Campinas, marcar presença e fisgar um quarto lugar no torneio presencial. A segunda classificatória foi a melhor para a RMA, que ficou com um terceiro lugar entre cerca de 200 times.

Com 75 pontos, a RMA já estava muito bem posicionada entre os oito classificados para o Campeonato Brasileiro. Nem a queda para a AceZone (este contando com a ex-line da RMA) nas quartas de final por 2-1 impediu que a equipe não garantisse alguns pontos a mais e estivesse classificada ao final da terceira classificatória.

Na Cartada Final, sediada pela Brasil Gaming League, a RMA conseguiu devolver o resultado adverso da classificatória passada e encaixou 2-0 em cima da Ace Zone, mas acabou perdendo para a paiN Gaming nas semifinais por 2-0. Na disputa de terceiro lugar com a CNB, novamente resultado adverso por 2-0.

Em sua preparação pós-classificatórias, a RMA fica em um “bootcamp”, um centro de treinamento temporário até o dia do campeonato. Para tal, eles terão a presença apenas dos jogadores titulares (Akali, o reserva, não irá), o treinador Kotten e um membro da organização.

Jogador em destaque: Kalec

Kalec é um dos jogadores mais experientes do cenário brasileiro, tendo participado desde o primeiro campeonato com premiação no Brasil, em 2010, até este Campeonato Brasileiro da Terceira Temporada. É missão dele como capitão fazer o máximo para sua equipe ficar calma e seguir os chamados dentro do jogo. Sim, por mais incomum que pareça um carregador ser o responsável por chamar as jogadas, é o que acontece com a RMA. Sorte deles por ter um jogador com uma liderança tão boa quanto Kalec.

Pontos fortes

Com base nas classificatórias, vemos que a RMA tem seu grande momento na fase de rotas. O bot é muito bem coordenado por Kalec e Korvac, jogadores que se conhecem há bastante tempo. Piolho, caçador da selva, tem um estilo particular de jogar. Ele gosta de invadir a selva inimiga e negar ao adversário o máximo de experiência possível. Jogando com campeões com bastante controle de multidão, não é raro vermos frosty (mid) na linha de frente iniciando as lutas com sua Diana.

Pontos fracos

O estilo agressivo de jogar da RMA pode ser tanto um ponto forte quanto fraco. Acaba sendo mais fraco quando a equipe enfrenta um time que sabe se defender, então ela acaba se perdendo um pouco no mapa e deixando criar um efeito bola de neve. É nessa hora que precisa funcionar a paciência do time, e este é um aspecto em que eles podem melhorar. Outro ponto que merece atenção é a rota top, provavelmente a mais instável da RMA. Até a terceira classificatória, Akali era o topo titular. Na quarta etapa, a rota passou para element, que é o atual jogador na posição desde então.

*Bruno “LeonButcher” Pereira joga League of Legends e acompanha o cenário competitivo brasileiro e internacional desde 2010. Começou a narrar partidas em 2012, e já foi o “caster” de eventos como o Showmatch Oficial de Abertura do Servidor Brasileiro, o Campeonato Brasileiro de 2012 e a Intel Extreme Masters São Paulo 2013.

Sobre Max Pita

Jogador de LoL de level Diamante Canal de LoL: http://youtube.com/legendsbrcom Canal de Jogos: http://youtube.com/maxpita Twitter: https://twitter.com/max_pita Facebook: https://www.facebook.com/mitopita/

Veja Também

Torneio de LoL até Platinas – 40k RP de premio

Venha saber como participar, seja com time ou achando um agora.