sábado, 14 de dezembro de 2019
Início / Análises / O rework dos assassinos e seu impacto dentro do jogo

O rework dos assassinos e seu impacto dentro do jogo

SemLag

O rework da classe assassina do jogo foi de fato um dos maiores e mais impactantes reworks do jogo. As mudanças drásticas em campeões considerados “bursters” deram uma jogabilidade nova para os mesmos, porém problemáticas, desde a remoção de dinâmicas como a mecânica de explosão que a Katarina tinha (que se resumia no combo Q + E + W + R na teamfight e usando seu reset após a ult para finalizar inimigos com pouca vida e continuar a usar seu reset a cada campeão abatido para acabar com o time inimigo), e agora tudo se resume, literalmente, a dependência da habilidade Q para utilizar suas demais habilidades.

Vamos falar da nossa farsante que tem seu pick banido em elos baixos pelo alto nível de burst que ela apresenta e a falta de opção para parar a mesma no earlie e no mid game, Leblanc recebeu um rework que a deixou num muito dinâmico em termos de jogabilidade. Uma mudança drástica e mortal foi feita em sua passiva na qual pode se usar o seu Q para explodir em cadeia cada alvo que tiver marcado com sua passiva (após o tempo de recarga da mesma), sem falar da sua ult que agora invoca seu clone e executa a habilidade desejada e você ainda pode controlar o mesmo para qual direção você quer que é o mesmo se dirija durante a execução da habilidade imitada.

Além de se tornar fatal em um curto espaço de tempo, agora ela pode enganar o inimigo e o matar mais facilmente, pois o tempo da execução da habilidade no clone é quase instantâneo comparado ao uso normal, ou seja, o combo Q + RQ será instantâneo e ainda irá confundir o inimigo, dando chance para uma explosão em poucos segundos. Eu como main Leblanc achei genial, mas a dificuldade aplicada para se utilizar a ult pode ser fatal, pois eu mesmo me confundo todas as vezes na hora de usar o W + RW pra fugir.

Agora vamos falar do mestre em degolar que agora pula paredes, Talon teve um rework um pouco diferente comparado com o dos outros assassinos, pois removeram seu teleporte para o inimigo e adicionaram uma mecânica peculiar na minha opinião, pois ele agora pula paredes literalmente e isso me deixou meio intrigado pelo fato de ser característico com o personagem mas pouco útil dentro da jogabilidade que era mais dinâmica comparada com essa.

O Rengar teve um rework que me deixou de certa forma assustado, pois agora ele explode mais rápido o inimigo e tem poder de entrar e sair da TF instantaneamente (coisa que ele não conseguia por causa do time da sua ult), sem contar da sua cura que agora ficou muito mais forte e sem necessidade de encher sua barra de fúria.

Em termos gerais, esses reworks deixaram a midlane um lugar onde “os fracos não tem vez” e a habilidade é algo que não pode deixar de faltar. Agora é entrar em Summoners Rift, explodir seu inimigo e ir rumo ao Nexus para a vitória!

Sobre Max Pita

Jogador de LoL de level Diamante Canal de LoL: http://youtube.com/legendsbrcom Canal de Jogos: http://youtube.com/maxpita Twitter: https://twitter.com/max_pita Facebook: https://www.facebook.com/mitopita/

Veja Também

Tier List – Melhores campeões da Atualização 8.5

Veja quais são os melhores campeões para subir de elo!